Publicidade

Mostrando postagens com marcador quarentena. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador quarentena. Mostrar todas as postagens

Nutricionista dá 14 dicas de como controlar ansiedade na quarentena



Sabemos que existe um tipo de ansiedade que leva as pessoas a comerem, compulsivamente, alimentos ultra processados, ricos em açúcar e carboidratos ruins.  Daqui para frente vai ficar ainda mais difícil controlar sua ansiedade.  Normalmente são pessoas que têm essa dificuldade de diferenciar quando estão com fome e quando é ansiedade, pois estão relacionando situações de estresse, e agora, ainda mais por conta do isolamento social.

Vale ressaltar que isso vale às pessoas que estão acima do peso e as pessoas magras, saudáveis ou não, todos nós estamos nessa linha tênue entre comer por necessidade fisiológica ou por necessidade emocional.

Você que está lendo agora, não fique chateado se está muito ansioso e devorando tudo que vem pela frente. Fique tranquilo, pois todos nós passamos por isso. O que precisamos agora, é não deixar que isso vire um hábito, pois o hábito vira rotina e assim pode virar um transtorno alimentar.

Separei algumas dicas para incluir no seu dia a dia nessa longa quarentena, claro que não precisa seguir tudo. Te garanto uma coisa, se fizer pelo menos 25% da lista, já terá um avanço incrível. Se esforçar mais um pouco e bater 50% vai levar essa quarentena na moleza. Não vou pedir 100% porque isso é impossível, pois estamos fadados ao fracasso também.

Espero que aproveite e leve essa quarentena mais leve, se possível.

14 dicas de como controlar a ansiedade:

1 - Tenha horário para acordar; 

2 - Controle o tempo que assiste TV, principalmente quando o assunto for Covid-19, pois o excesso de notícias ruins vai te levar a ansiedade;

3 - Mantenha a água sempre disponível para beber. Fome e a sede se confundem muito;

4 - Faça chás relaxantes, como: de erva-doce + chá-verde (para dar saciedade e acalmar) ou chá de hortelã + Mulungu, ou Camomila também para o mesmo efeito. Também existe o chá-verde para dar saciedade. Pode tomar de manhã até o começo da tarde. Mesmo assim se não funcionar ou não gostar de chá, use o anis-estrelado na água para combater a ansiedade.

5 - Faça sempre uma lista do que irá fazer no dia. Igual de supermercado. (planejamento é essencial). Assim você não se perde nas tarefas e está com a mente sempre ocupada.

6 - Não compre muitos petiscos industrializados, eles são gatilhos para que você fique comendo o dia todo (famoso beliscar);

7 - Tenha sempre em casa o mix de castanhas, o de salgadinho de milho, os de frutas cortadas, os de vegetais fatiados com azeite. (isso para lanches, lembra-se essa fome não é emocional). Fome emocional é sempre aquela de escolhas das vontades e a fome fisiológica é aquela que comeria qualquer coisa, sem escolhas.

8 - Aproveite o momento que está em casa com a família e invista em novas receitas. Cozinhe mais com sua família.

9 - Cuide da sua mente. Faça tarefas, como arrumar aquele guarda-roupa, a gaveta da bagunça ou algumas tarefas que ficaram sendo procrastinada. Mente ocupada, fome emocional controlada.

10 - Chame as crianças e o marido e faça alguma atividade física (Dance, faça polichinelo, agachamentos, flexão, pule parado (instale apps gratuitos de exercícios). Você não terá mais desculpas para não fazer atividades físicas.

11 - Tenha rotina para almoçar e jantar. Divida seu prato ao meio e em uma parte inclua proteínas, na outra parte divida em duas partes e inclua os vegetais e legumes e finalize com os grãos;

12 - No café da manhã, não esqueça de incluir suco de laranja ou limão diariamente, ou misturado no chá. Própolis na colher de chá e o nosso Omega3 para todos da família. Assim cuidamos da imunidade de todos.

13 - Mantenha seu intestino saudável, ele é responsável por diminuir a ansiedade. Inclua probióticos e alimentos integrais. Quando mantemos as bactérias boas no intestino, elevamos a serotonina (hormônio do prazer) e, consequentemente, diminuímos o cortisol (hormônio do estresse). Viu só como tudo está ligado?

14 - Vamos fazer um combinado? Vai me contando nas suas redes sociais como está lidando com a alimentação. Não esqueça de me marcar @nathaliloyola. Quero com você, combater essa ansiedade nessa quarentena.  


12 cuidados que as empresas devem tomar na retomada do "novo normal"


Se no começo da pandemia a preocupação era remanejar as equipes e estruturas para o modelo home office, agora é garantir uma retomada das atividades segura para todos. Entre as tantas dúvidas presentes neste momento, a principal é como colocar em prática os protocolos de saúde necessários para tornar os ambientes profissionais ainda mais protegidos.
Se uma empresa permaneceu fechada durante um longo período, há uma outra preocupação além do reforço na limpeza: a manutenção dos sistemas de prevenção a incêndio. Para Carlos Henrique dos Santos, gestor de Desenvolvimento Técnico da Sprink, os planos de escape – trajetos que as pessoas devem seguir em caso de emergência – também precisam ser revisados.
“As portas de saída podem estar fechadas para entrada, mas não trancadas para escape. Além da revisão da rota de fuga, também deve ser elaborado um plano de contingência exclusivo para a pandemia. Todas essas medidas devem ser desenvolvidas por um profissional da área”, afirma o técnico.
Para manter a segurança dos patrimônios e, principalmente, da vida dos colaboradores, assim como o pleno funcionamento dos hidrantes, sprinklers, extintores, iluminação de saída e alarmes, os cuidados com a higienização também devem ser priorizados. Além do uso de máscaras obrigatório e das distribuição de álcool em gel 70%, Carlos Henrique explica como aplicar outros cuidados na retomada das atividades. A desinfecção completa deve ser feita antes da abertura. Ao longo do dia, as áreas de acesso comum ganham ainda mais atenção. Corredores, escadas rolantes, banheiros, áreas de descanso, maçanetas e interruptores devem ser higienizados frequentemente.

A mudança na rotina nos empreendimentos
Além da sanitização, os elevadores precisam ter a capacidade reduzida em 50%. Os diretórios digitais e as telas sensíveis ao toque devem ser desativados por enquanto. Já os dutos de ventilação e sistemas de purificação não podem ficar de fora dos esquemas de limpeza.
Pequenas mudanças são as maiores aliadas no distanciamento social. Nos locais onde formam-se filas, demarque linhas com espaçamento de no mínimo dois metros. Nesses momentos, o sistema de vigilância também serve para monitorar a distância entre as pessoas e o uso das máscaras.
Nos acessos aos banheiros, elevadores e escadas deve ser feito o controle quantitativo de pessoas. Cartazes com orientações nas entradas ajudam a ensinar os frequentadores a respeitarem as medidas.

Novos hábitos para as pessoas
Em todo o lugar que você estiver, evite tocar os olhos, boca e nariz. O hábito de lavar as mãos frequentemente com água e sabão por 20 segundos reduza o risco de contaminação.
Jamais utilize os bebedouros coletivos e nem compartilhe os seus objetos de uso pessoal, como copos, talheres e toalhas. Antes de usar telefones, canetas e equipamentos compartilhados, desinfete os objetos com álcool gel 70%.
As unhas devem estar aparadas e limpas, de preferência sem esmaltação.
Ao tossir ou espirrar, não cubra o rosto com as mãos e não retire a máscara. Cubra o nariz e a boca com um lenço de papel, que deve ser descartado e a máscara, trocada. Outra opção é colocar o antebraço na frente do nariz e da boca.
No trajeto de casa até o trabalho, mantenha sempre a distância mínima de dois metros das outras pessoas. Evite coletivos cheios. A carona de carro de um amigo de trabalho é uma boa opção, porém dever estar limitada a 50% da capacidade do veículo, além de evitar o uso do ar-condicionado.

Ritual ao chegar em casa
Antes de entrar, retire os calçados e coloque-os sobre um pano umedecido com solução desinfetante, com 50 ml de água sanitária para um litro de água. A prioridade é sempre higienizar as mãos. Passe álcool gel ou pano limpo umedecido com solução desinfetante em tudo que você tocou, como a chave, celular, interruptor e maçaneta das portas.
Todas as vezes que usar mochila, ela deverá ser lavada, assim como as roupas. Ao retirar as peças, coloque-as em um balde de molho, para iniciar a lavagem.
Além disso, ao chegar, a sua higienização pessoal deve ser completa, tomando banho e, inclusive, lavando os cabelos com xampu.

Aproveite o tempo em casa para otimizar sua rotina de cuidados com a pele do rosto e corpo



Conheça os passos que o Dermatologista Marcos Bonassi orienta para manter a saúde da pele, corpo, mente e até postergar o efeito do procedimento estético nesta quarentena


A nossa rotina mudou, as atividades do escritório coincidem com as aulas online dos filhos, o dever de preparar as refeições e os outros afazeres, tudo no mesmo ambiente 24 horas e, por isso, não podemos esquecer de nos cuidar e ter um momento nosso nesse dia a dia. Para auxiliar nessa mudança de hábitos, o doutor Marcos Bonassi, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia- apresenta as dicas para viver bem e saudável neste período.

A primeira etapa é usar os produtos destinados para cada tipo de pele e manter os já prescritos pelo médico.

Limpeza e Hidratação
É recomendado lavar o rosto e fazer a tonificação de manhã e à noite. Para as peles mais oleosas, use um tônico adstringente, já as mais maduras, sensíveis ou com rosácea, recomenda-se um tônico de limpeza com propriedades calmantes e pouco teor alcoólico, que ajudará fazer a limpeza, sem causar desidratação.

A hidratação, que é o terceiro passo, se estende para todo o corpo. Para peles oleosas, um hidratante mais leve na apresentação de sérum ou loção. Para as maduras e mais ressecadas, optar por um creme hidratante. “A dica é usar no rosto produtos que contenham ácido hialurônico, ceramidas e vitamina E. No corpo, o ideal é que possuam ureia, ácido lático, ceramidas e vitamina E. O ideal é aplicar após o banho, pois a pele está mais receptiva e consegue absorver melhor”.

Para quem está em um tratamento orientado pelo dermatologista utilizando algum ácido, firmador ou clareador, pode usá-los à noite e durante o dia passe o filtro solar. O doutor Marcos alerta: “Lembrando que quem faz uso de ácidos, deve aplicar em pequenas quantidades à noite para não provocar irritação”.

Com tantas ofertas e promoções de produtos nos sites, precisamos ficar atentos, pois não é recomendado usar qualquer um deles. Há o risco de desenvolver uma alergia e precisar de um cuidado médico que, no momento, está mais restrito. Mantenha o uso do que já foi receitado. “Os pacientes portadores de doenças dermatológicas como: acne, doenças inflamatórias, eczemas e os tratamentos capilares, não devem interromper os tratamentos indicados pelos profissionais”, alerta doutor Marcos.

Proteção solar x banho de sol 
Sobre rotina de skincare diurna, o filtro solar deve ser usado diariamente na região facial, no colo e reaplicado no horário de almoço. “Como as pessoas estão dentro de casa, em atividades na frente do computador, celular, com a luz ambiente, acabam tendo contato direto com a luz branca e a própria luz que vem pela janela, que também podem afetar a pele. Por isso, o uso do protetor solar é essencial e, além disso, combate o envelhecimento da pele. O hábito de aplicá-lo nos mantém em uma rotina de disciplina e de cuidado conosco”, completa o profissional.
Apesar da proteção da pele, o sol faz falta no dia a dia. Segundo o doutor Marcos, não podemos abrir mão de um pouco de sol. “Não só para as pessoas de idade, mas para todos, recomendo sentar perto da janela (com filtro solar no rosto). Deixe um pouquinho essa luz solar entrar. Ela ativa a vitamina D, tem efeito antidepressivo e conseguimos nos animar mais. Um pouco de sol vale a pena”.

Como manter o procedimento estético facial 
Toda pele precisa ter os cuidados básico citados pelo profissional acima, porém, para quem tem aplicação de toxina botulínica A (Botox®), há uma dica que o médico dá a seus pacientes que pode fazer com que o efeito seja mais duradouro: “Uma vez que o pico da ação já foi atingido e para que o efeito do procedimento continue bonito, tente evitar o estresse e as expressões faciais muito fortes, seja durante o exercício físico ou nos períodos de maior estresse. Com a contração exagerada dos músculos faciais, pode ser que o procedimento dure menos”, orienta Dr. Marcos.

Máscaras faciais X Relaxar
Segundo o dermatologista, as máscaras são interessantes desde que escolha uma adequada ao tipo de pele. As que combatem oleosidade são para pessoas com poros abertos e um pouco de acne. “As máscaras com componentes de hidratação são sempre bem-vindas, além de funcionar com o princípio ativo, elas têm efeito relaxante para todo corpo. Então, vale a pena fazer uma ou duas vezes por semana no máximo. São momentos do dia que podemos relaxar um pouco”.

Alimentação
A alimentação é a maior fonte de vitaminas e nutrientes que podemos ter. Ter hábitos saudáveis também reflete na saúde da pele e segundo o Doutor Marcos, o equilíbrio é sempre o melhor. “Recomendamos que hoje, parado, fazendo menos atividade física, as refeições não precisam ser tão pesadas. Uma dica interessante são os legumes assados porque você pode prepará-los enquanto faz outra atividade. Os grãos são importantes e não podemos esquecer deles. A diversidade na alimentação é a melhor ideia.” Para um lanche da tarde, podemos incluir as castanhas, que possuem um poder nutritivo e ajudam muito na imunidade. 3 a 4 castanhas ou nozes por dia podem ajudar.

O doce entra também, mas nessa dieta deve-se levar em consideração o açúcar da fruta. “Recomendo sempre que a sobremesa seja uma fruta, porque ela acalma a ansiedade de quem sente falta do açúcar, ajuda no aporte de vitaminas, no funcionamento do organismo e do intestino por conta das fibras”.

Quando procurar ajuda médica? 
Segundo o dermatologista, neste período as dermatites seborreicas, a oleosidade facial, descamação entre as sobrancelhas e a caspa tem piorado um pouco. “Isso tem a ver com estresse e a falta de exposição à luz ultravioleta. Deve reconhecer e pedir ajuda ao dermatologista de forma presencial, com os devidos cuidados ou nos canais onde ele possa ser contatado”.

Para o doutor Marcos, quem tem muitas pintas é sempre bom observar. Pintas com alteração de cor, tamanho ou algum novo sintoma que não tinha, precisam ser diagnosticadas e possivelmente retiradas. “Qualquer problema de pele detectado no início a solução vai ser muito melhor”, revela o profissional.

Plataforma de Cursos Online por Apenas R$ 39,90/Beauty4Share

A Beauty4Share, escola de beleza em São Paulo, segue fechada e para manter a estrutura (aluguel e salários dos colaboradores e professores) criara a PLATAFORMA ONLINE COM DIVERSOS CURSOS por 39,90! 
Assim, colaboram para a sua formação por um preço super acessível e você também ajuda a manter o negócio (que já mudou tantas vidas) funcionando até o final desta crise!
Os conteúdo foram pensados com muito carinho, são conteúdos inéditos, vale a pena conferir, acesse o link abaixo:
Confira os diversos cursos disponíveis. Vale lembrar que a ação é exclusiva, as aulas serão ao vivo e não ficarão gravadas. Cursos com professores renomados da área de beleza no mercado nacional e internacional.
Acelere sua carreira o mercado de beleza! 



























Apenas R$ 39,90 cada curso.
Oportunidade única no mercado de beleza nacional.
Inscrição AQUI.

A importância de se manter otimista em situações de isolamento

O terapeuta transpessoal Robson Hamuche sugere exercícios mentais e físicos para mitigar os efeito psicológicos do confinamento a que a população brasileira precisa se submeter em razão do Covid-19
Quando estreou em 2002, o programa televisivo Big Brother Brasil despertou nos telespectadores curiosidade e estranhamento. O interesse de muitos por esse tipo de entretenimento veio justamente do inusitado da situação, em que os participantes perdiam qualquer contato com o mundo externo, sendo obrigados a ficar confinados em uma casa. Passados 20 anos, precisamos admitir que a vida é sobretudo irônica. No momento em que mais uma edição do reality show é transmitida, não são apenas os participantes do programa que estão confinados, mas boa parte da boa população brasileira e mundial.

Isso tudo para que consigamos nos proteger da pandemia do novo coronavírus, uma família de vírus que causa infecções respiratórias e que provoca uma doença chamada Covid-19. Trata-se de uma infecção com alto grau de contágio e que acomete com mais gravidade o chamado grupo de risco, formado por idosos com mais de 60 anos e pessoas com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, asma, problemas cardíacos e renais, além de fumantes. Apesar disso, crianças e jovens saudáveis também se contaminam e podem transmitir o vírus para indivíduos do grupo de risco. Nesse sentido, a grande importância do confinamento.

Manter-se apartado de qualquer convívio social, no entanto, não é uma atitude fácil de se tomar. Problemas emocionais e psicológicos podem surgir deste isolamento. Nesse sentido, para o terapeuta transpessoal com especialização em constelação familiar e escritor, Robson Hamuche, antes de tudo, é necessário distinguir claramente o isolamento a que estamos submetidos atualmente da solidão. Esta pode ser sentida mesmo se a pessoa estiver rodeada de amigos, por exemplo. "Se ela já estiver repleta de pensamentos negativos e pessimismo, estar perto ou distante de alguém não fará nenhuma diferença", justifica.

Dessa forma, de acordo com Hamuche, a experiência atual de confinamento não precisa necessariamente ser ruim, eivada de tristeza e solidão. "Em relação ao que estamos vivendo hoje, esse isolamento obrigatório, podemos encarar a situação de maneira negativa ou positiva, como sempre. Tudo depende de nós", diz.

Segundo o terapeuta, diante de tal situação, não é recomendável que fiquemos focados exclusivamente na doença. Informações sobre o vírus e como evitá-lo são necessárias e sempre bem-vindas, obviamente. Contudo, conforme Hamuche, sentar-se em frente a televisão e assistir apenas o crescimento exponencial do vírus no Brasil e no mundo e de como milhares de pessoas já faleceram em razão dessa doença, certamente acarretará problemas para a nossa saúde mental, gerando ansiedade e tristeza.

Apesar do momento difícil, é necessário, segundo o terapeuta transpessoal, que as pessoas se mantenham otimistas. "Elas devem estar conscientes do problema e tomando as providências necessárias para combatê-lo, mas repletas de pensamentos positivos e de esperança", afirma.

Hamuche é autor do livro "Um compromisso por dia - Pequenas ações diárias que podem mudar a sua vida", que conta com diversos exercícios mentais e físicos, que certamente podem ajudar em situações de isolamento como a que estamos vivenciando na atualidade. De acordo com os ensinamentos do livro, ao invés de sucumbirem, apenas se alimentando de pensamentos negativos e sofrimento, as pessoas podem usar o momento para se redescobrirem, evoluírem mentalmente e se sentirem melhor. Entre as ações recomendadas por Hamuche em tempos de quarentena estão: a meditação; a leitura; e até a arrumação da casa. Cuidar do corpo também é essencial, para isso exercícios físicos são indicados.

Quarentena não é sinônimo de férias e muitas pessoas continuam trabalhando em regime de home office. Para quem tem família, Hamuche sugere uma separação bem pensada das tarefas, afinal haverá outras pessoas com quem você estará dividindo o espaço. De nada adiantará esse tempo de isolamento, se você se dedicar apenas à função profissional. Nesse sentido, usar o tempo livre em casa para conversar com familiares é muito importante. "Aproxime-se, aproveite a ocasião para passar mais tempo juntos, ouça as dificuldades de seus familiares e entenda como pode ajudar", sugere.

Para quem tem criança pequena, Hamuche recomenda ainda uma série de brincadeiras com o intuito de ajudar pais e mães na difícil arte de entreter os pequenos no período de isolamento. São atividades lúdicas, permitidas a todas as famílias, independentemente da condição sócio-econômica, pois são realizadas com brinquedos confeccionados a partir de materiais baratos (papel, papelão, pratinhos e copos de papel) e já existentes na casa (rolos de papel higiênico, caixa de fósforo, palitos e pregadores de roupa).

Por fim, o terapeuta acredita que essa situação delicada à qual o mundo atravessa é um momento propício para que as pessoas reflitam e evoluam, pois estão tomando consciência à força de que os seres humanos são interdependentes. "Se eu for contaminado por essa doença, posso transmiti-la para outros, o que fará o mundo inteiro sofrer. Fronteiras não separam nada", argumenta. Desse modo, de acordo com Hamuche, torna-se claro e evidente que não somos apenas indivíduos isolados, ou seja, que dependemos de muitos outros, e que precisamos agir de maneira conjunta para não sofremos ainda mais. "Precisamos aproveitar o ensejo para compreendermos que somos uma sociedade integral", diz.

Publicidade

Publicidade