Moda sustentável: qual a diferença entre bazar e brechó?


Uma das formas de praticar a moda consciente é comprar roupas usadas e de boa qualidade. Bazares e brechós são as melhores alternativas para esse exercício, mas você sabe qual a diferença entre os dois? Neste post, você vai descobrir o significado de cada um desses lugares e entender a importância da moda circular. Confira!

Entenda a diferença entre bazar e brechó

Os bazares são eventos organizados por empresas, ONGs, pessoas, entre outras instituições que não têm fins lucrativos. Geralmente, as roupas oferecidas são doadas ou garimpadas do guarda-roupa da pessoa que está oferecendo um bazar de garagem, por exemplo. Além disso, os valores de revenda são mais baixos e algumas vezes têm um preço fixo, independentemente da peça escolhida.

Como os bazares não estão estabelecidos em um local fixo, como funciona com os brechós, eles costumam acontecer em datas específicas, podendo ser em galpões ou mesmo ao ar livre. Vale destacar que as pessoas que trabalham para um bazar podem, ou não, ser voluntárias durante o período em que o evento acontece.

Inclusive, por não haver uma curadoria mais detalhada com relação às peças disponibilizadas para a venda, os itens ficam organizados sem distinção de estilo ou tamanho de roupas. Por exemplo, entre algumas saias você poderá encontrar uma calça jeans, blusinhas, camisas sociais, entre outros elementos. Portanto, na próxima vez em que visitar um bazar, vá com tempo para garimpar com calma e encontrar tudo o que precisa.

Já os brechós são mantidos por um proprietário, como qualquer outro estabelecimento comercial. A diferença real entre eles e o bazar é que as roupas são selecionadas de acordo com o estilo do brechó. Se você gosta de uma vibe mais retrô, pode se dar bem em um brechó vintage. Mas se precisa de um look para uma ocasião especial, visitar um brechó chique que temos certeza que encontrará peças únicas e exclusivas.

Com relação aos valores dos itens, eles também são baratos, mas não tanto quanto o preço das roupas oferecidas pelos bazares. Além disso, as peças são organizadas por tipos, cores e tamanhos para facilitar a escolha dos clientes, até mesmo para deixar o visual da loja mais harmônico. Sem contar que você também pode encontrar brechó online, o que facilita na hora de buscar por peças que não encontraria na sua cidade, como a EMIGÊ.it  que é um brechó 100% online.

Importância de apostar na moda consciente

Ao priorizar os bazares, poderá renovar seu guarda-roupa por meio de um consumo sustentável, além de apoiar iniciativas incríveis perto de você. A moda consciente tem como objetivo reduzir o número de peças de roupas que são descartadas ao redor do mundo, devido à indústria da moda.

Antigamente, as pessoas costumavam comprar menos roupas por ano, fazendo com que seus itens durassem mais tempo ao cuidarem muito bem do que tinham disponível no armário. Contudo, nos dias atuais, o consumo tem sido desenfreado por conta do reflexo da rapidez com que grandes empresas de fast fashion produzem suas peças.

Comprar roupas usadas pode não resolver os problemas da indústria têxtil, mas é uma forma inspiradora de minimizar os impactos ambientais e caminhar para um futuro muito melhor. Se você também acredita na moda sustentável e compreendeu a diferença entre bazar e brechó, compartilhe esse post com outras pessoas para espalhar essa iniciativa para mais gente!


10 passos para alcançar metas


Quer conquistar os seus objetivos? Especialista em psicologia positiva ensina dicas que ajudam na mudança de comportamento

A chegada desse período de fim de ano nos inspira a refletir sobre o que desejamos conquistar em 2021. Mas somente pensar a respeito não basta. Apenas ter intenções nem sempre é o suficiente. “É preciso, também, se planejar e estar disposto a agir. Afinal, definir metas significa uma mudança de comportamento”, diz Flora Victoria, mestre em psicologia positiva aplicada pela Universidade da Pensilvânia

Para ajudá-lo nessa empreitada, ela separou 10 etapas fáceis de serem colocadas em prática. “São passos para quem almeja transformar desejos em realizações de sucesso. E o melhor: todas as dicas são baseadas em evidências científicas!”, reforça a especialista, que também é Embaixadora da Felicidade no Brasil pela World Happiness Summit.

Acompanhe a seguir:

  1. Primeiro, estabeleça o grande objetivo

O que você gostaria de realizar no próximo ano? Por exemplo: ter uma rotina de atividade física. Esse objetivo pode incluir um pouco de alongamento, treinamento de força e exercícios aeróbicos em cerca de 20 minutos, durante 5 dias por semana.

  1. Em seguida, divida essa ideia mais ampla em metas de longo prazo

Elas levam até três meses para serem cumpridas. Ainda utilizando o exemplo que mencionei, uma meta de longo prazo é fazer 12 semanas de exercícios físicos.

  1. Agora, divida o objetivo novamente em metas de curto prazo

São as que levam de uma a três semanas para serem realizadas. Algumas metas de curto prazo podem ser:

  • Procurar um personal para preparar os treinos.
  • Memorizar os circuitos e aprender a fazê-los corretamente.
  • Cumprir duas semanas de atividade física.

 

  1. Depois, divida o seu objetivo em passos muito específicos e fáceis

O que você pode fazer hoje? E amanhã? O primeiro passo é ligar para o personal, que montará os exercícios para você? Ou aprender os alongamentos de aquecimento assistindo a vídeos no YouTube? Siga esses passos até que eles fiquem tão fáceis que você sinta pouca ou nenhuma resistência.

  1. Ajuste seu ambiente para tornar as coisas mais fáceis

Somos muito influenciados pelas pessoas, lugares e tudo aquilo que está perto de nós. Então, vale a pena acertar o ambiente para facilitar as coisas. Na prática, remova as tentações. Se o objetivo é parar de verificar o celular enquanto dirige, mantenha o telefone longe. Outra dica é ter certeza de que aquilo que precisamos é fácil e conveniente. Quer comer mais frutas? Deixe-as em lugares visíveis na cozinha.

  1. Envolva outras pessoas, mesmo se você for introvertido

Muitas vezes, nós podemos nos forçar a realizar algo se isso nos faz sentir mais parte de um grupo. Essa atitude aprofunda e aumenta nossas conexões sociais de alguma forma. Converse com outras pessoas a respeito do seu objetivo. Se a ideia é fazer exercícios, fale com quem já pratica.

  1. Identifique por que seu objetivo é importante para você

Pense menos no que você quer alcançar e concentre-se em como deseja se sentir. Identifique o “porquê”. Nessa hora, as emoções são muito mais motivadoras do que as metas por si só. Talvez você queira mais felicidade, confiança ou calma. Então, diga: “vou estabelecer essa rotina de exercícios porque sei que ela vai aumentar a minha energia. Estar cheio de disposição é muito importante para mim”.

  1. Faça seu objetivo estar na sua identidade

Mude o seu comportamento também com as palavras. Passe a dizer: “eu sou uma pessoa que faz exercícios”. A cada novo dia de atividade física, você mesmo notará que cumpre o que se propõe a fazer.

  1. Deixe o comportamento mais atraente

Quando o cérebro identifica uma recompensa potencial, ele libera dopamina, um mensageiro químico do bem-estar. Essa substância nos motiva e cria um sentimento real de desejo. As recompensas precisam ser imediatas ou, melhor ainda, incorporadas à rotina, quando possível. Faça os exercícios ouvindo suas músicas preferidas, por exemplo. Isso deixa a atividade mais atraente.

  1. Torne o comportamento um hábito

Uma vez que um comportamento está no piloto automático, tudo fica mais fácil. Não precisamos de muita força de vontade para realizar aquilo que é habitual. Encaixe seu objetivo a sua rotina ou a uma programação. Por exemplo: “todos os dias, às 7 horas, após tomar café da manhã, vou me exercitar”.


O guia definitivo do batom matte: por que amamos essa make?



Se tem uma coisa que já faz parte da rotina dos amantes de maquiagem é explorar as tendências, pesquisando com afinco cada novidade do mercado, e se aquilo pode ser incorporado ou não no dia a dia. E já se sabe que, em meio a tantos tipos de make, os batons são praticamente uma unanimidade para arrematar qualquer visual. 


Estima-se que nosso país chegue à marca de 150 mil batons vendidos todos os anos. E é nítido que, por mais que esse item seja muito simples de aplicar, não precisando de técnicas como em outros tipos de maquiagem, a variedade de cores e de tipos de batom faz com que todo mundo queira experimentar as novidades. Por isso, eles são fundamentais em qualquer nécessaire.


E um dos queridinhos não só de blogueiras e celebridades, mas também de mulheres de todos os estilos de vida, é o batom matte. E é sobre esse item indispensável que iremos falar hoje, para que você não tenha mais dúvidas sobre todas as vantagens de usá-lo. Ficou curiosa? Então siga com a leitura desse post e saiba tudo!


O auge: não é de hoje que o batom matte está na boca dos amantes de maquiagem

Muita gente acha que o batom matte é uma criação recente e que não existia um batom desse tipo antes. Mas o fato é que nossas avós - e as mães delas - já poderiam ter usado esse item. Isso porque ele teve seu primeiro auge na década de 1940.


E se você chegou até aqui sem saber o que é batom matte, a resposta condiz com as tendências de moda daquela época. Assim como as vestimentas e acessórios dos anos 40 pediam pouco brilho e até mesmo um acabamento fosco, o mesmo aconteceu com a maquiagem. Portanto, o batom matte tem por característica principal ser um batom de aspecto sequinho, sem brilho.


E por que esse batom seco fez tanto sucesso naquela época, e hoje voltou com tudo? É pelo fato de que as pessoas que o usavam percebiam que ele não borrava nem escorria pelos cantos da boca, muito menos transferia para peças de roupa nem manchava os dentes. Essa percepção é a mesma de hoje em dia.


Por tudo isso, essa make se tornou a favorita de pessoas que querem ir do trabalho à balada sem se preocupar em retocar o batom, que precisam usar máscara de proteção facial sem manchá-la, que querem beber sem deixar a marca do batom no copo, e que querem beijar sem marcar os lábios do pretendente - por que não?


Desmistificando o batom matte: como perder o medo de usar esse batom opaco?

Esse tipo de batom é bem diferente daqueles que costumam ser usados diariamente, principalmente os mais cremosos. Por isso, pode haver certo estranhamento ao aplicar o batom matte nos lábios, mas alguns segredinhos podem fazer com que as curiosas de plantão o usem sem medo. Separamos tudo para você e algumas dicas a seguir.


  • Ao passar batom matte, não se pode errar

Mito. Em primeiro lugar, esse batom é mais sequinho e tem poder extra de fixação, por isso, é preciso ficar atenta para o contorno dos lábios. Caso você erre o contorno e queira remover o batom, evite usar os dedos. Basta eliminar o borrão com o auxílio de um cotonete com um pouco de demaquilante, e aplicar um pouco da sua base facial para fazer as devidas correções. Isso já resolve o problema.


Além disso, aplique-o pelos lábios sem hesitar para que ele não seque de forma desigual e, assim, dê um aspecto manchado à boca. E, por fim, não encoste os lábios um no outro após a aplicação, o que é a parte mais difícil, mas evita que o batom grude.


Caso ainda se sinta insegura para fazer a aplicação, uma dica é iniciar sua jornada pelo mundo do matte com cores mais próximas ao seu tom de pele, e investir num batom líquido matte por ter uma aplicação mais fácil.


  • Batom matte não sai

Mito. Outra dica preciosa é não passar camada sobre camada já que, como dissemos anteriormente, esse produto conta com alta fixação e durabilidade. Inclusive, muitas pessoas que usam esse batom se perguntam como tirar o batom matte por sentirem dificuldade em removê-lo por completo. Mas muito disso vem pelo fato de que as pessoas aplicam muitas camadas, tornando o processo de remoção muito mais difícil. Passando apenas uma camada bem feita, a remoção com o demaquilante é muito tranquila.


  • Batom matte deixa os lábios craquelados

Depende. Não podemos afirmar que o batom matte craquela ou não porque tudo vai depender do seu tipo de pele e de como é o seu processo de maquiagem. Se você costuma ter lábios ressecados e tem receio de usar esse batom, basta usar produtos como o primer labial, o hidratante labial ou fazer uma esfoliação na região antes de passar essa maquiagem. Ou ainda, a famosa manteiga de cacau já ajuda a deixar a região pronta para receber o matte dos seus sonhos.


  • Batom matte não hidrata

Mito. Não é porque esse batom é mais sequinho que não oferece hidratação. É claro que, quando se fala entre o batom matte ou cremoso, a segunda opção oferece hidratação instantânea sem que seja preciso passar qualquer produto antes. Ainda assim, as boas marcas de cosméticos desenvolvem maravilhosos tipos de batom matte hidratante. Por isso, nada de associar o batom matte a um produto de aspecto rígido e desagradável, pois não é o caso.


Gostou das nossas dicas? Então se joga nesse universo e, em pouco tempo, você já saberá qual o melhor batom matte para a sua vida. Aproveite para continuar navegando em nosso blog e conhecer ainda mais!


7 dicas para quem quer repensar a vida



Final de ano vem aí. É hora de colocar tudo na balança, avaliar se as metas foram cumpridas e repensar a vida - ainda mais em um ano desafiador como 2020, em que lidamos  com pandemia, perdas e outras complexidades. Com isso, questionamentos sobre propósito, felicidade e sentido da vida ganham holofotes. Gisele Medeiros, autora e especialista em Psicologia Positiva e Ciência do Bem Estar pela PUC, destaca que a maturidade tende a trazer mais clareza acerca das expectativas sobre a vida, a carreira e os relacionamentos, porém, mesmo assim, é necessário um plano de ação para uma boa tomada de decisões.

Pensando nisso, Gisele organizou 7 sugestões para quem está em meio a estes pensamentos, compartilhando um pouco de sua experiência, ao se mudar há dois anos com dois filhos pequenos e o marido para Holanda. Ela reinventou sua relação entre a vida e o tempo, encarou um lifestyle minimalista e mudou de profissão. 

 

Veja a seguir as 7 dicas da especialista para repensar a vida:

 

1. Dê uma trégua para o propósito

Estamos vivendo uma epidemia de propósito. Nossa meta passou a ser desvendar a charada, encontrá-lo, e junto dele nossa melhor versão. Alguns equívocos comuns contudo nos tiram a paz quando falamos sobre este tema, entre eles, que o propósito é uma coisa que precisa ser encontrado. Porém, ele é algo que construímos ao longo do caminho, portanto, não é um momento “Eureca”.

Ele também não é uma coisa única ou necessariamente relacionado ao trabalho. Somos seres compostos de várias partes, então nada mais natural do que termos um propósito, por exemplo, relacionado à saúde, outro para a criação dos filhos, um propósito relacionado ao trabalho, e assim por diante. 

Por fim, ele não é para sempre. Nossos objetivos mudam ao longo da vida, na medida em que mudam os desafios e a maturidade. Nossos propósitos se transformam conosco e a parte boa é que podemos descobri-los em coisas muito simples, ainda que extremamente importantes para cada um nós. 


2. Faça Pequenos experimentos

Não tente mudar completamente sua vida com um plano numa tarde de domingo ou tome decisões em momentos de crise. Tente, ao invés disso, comprometer-se com um único experimento. As mudanças mais difíceis não são normalmente desafios técnicos, mas adaptativos. 

Pense em algo que possa ser transformado em sua rotina e que tenha significado somente para você e então, veja como se sente em relação àquela atividade. Tente experimentar algo em pequenas doses, como um estudioso numa pesquisa de campo. Não fique apenas na imaginação, experimente.


3. Conecte os pontos

Faça uma linha do tempo com as coisas que você gostava de fazer quando era criança, com os cursos que fez, o que aprendeu e o desenho pouco usual que sua história traçou pelo caminho. 

Esta é a sua originalidade. Uma mudança radical de vida não significa necessariamente um rompimento brusco, muitas vezes pequenas adaptações funcionam como pecinhas de dominó empilhadas e empurrando perfeitamente umas às outras.


4. Saia do armário

As capacidades são necessidades. Elas clamam para serem usadas. Como pequenas entidades dentro da gente, que precisam ser utilizadas, caso contrário, definham. Precisamos colocar pra fora o que fomos programados (ou agraciados) para fazer. 

Se você parar por 15 minutos para pensar nos elogios que normalmente recebe dos amigos certamente conseguirá desenhar uma lista com 4 ou 5 coisas em que se destaca. Aquele tipo de coisa com que as pessoas normalmente te pedem ajuda. Aquilo que parece difícil para alguém mas que você faz com naturalidade. Aí pode estar o começo de uma linda jornada de descoberta e autoconhecimento, mas acima de tudo, um presente seu para o mundo.


5. Permita-se dar um tempo

Vivemos numa era de startups, onde o ritmo imposto é cada vez mais alucinante e termos como “exponencial” e “fail fast” entraram em nosso vocabulário para tratar de temas que definitivamente não condizem com velocidade. Transformação demanda tempo, embora nossa percepção de tempo seja linear, horizontal. É como se andássemos numa linha reta, sem olhar para os lados, em direção ao nosso futuro. Porém, o tempo não precisa ser previsto ou antecipado, precisa ser sentido. É um processo, tem seu próprio ritmo. Precisamos de um estado de espírito livre e disponível para percebê-lo. 

Ou seja, para todos os assuntos em que a mente reverbera a pergunta do "quando" - vou achar aquela pessoa, vou conseguir aquele emprego, vou me mudar desse lugar - vem a resposta como uma onda. Acredite. Não tente controlar. Vai acontecer e na hora certa.


6. Apenas comece

Em quase todas as entrevistas que faço de mulheres em carreiras criativas, em diversas partes do mundo, percebo um padrão comum: elas não mudaram suas carreiras ou sua vida a partir de um plano elaborado e condições perfeitamente adequadas. Elas simplesmente começaram. Havia um sonho ou uma habilidade, que em 99% das iniciativas começou pequena. Numa cozinha, numa escrivaninha ou num computador.

Com isso não quero dizer que não é necessário se preparar técnica, financeiramente e até mesmo emocionalmente para as mudanças, mas que é preciso dar um primeiro passo. É preciso se expor e correr algum risco. É preciso elaborar algo e ofertar para que alguém possa dar um feedback. 


7. Seja gentil e abasteça-se do que é bom

Ninguém gosta de falhas e decepções, mas se há uma certeza é a de que em algum momento vamos errar, e muito. Por isso uma dose extra de resiliência e gentileza será necessário para não jogar a toalha depois do primeiro tombo. Um pouco de stress e senso de inadequação é até positivo para nos impulsionar, mas é preciso saber dosar o descontamento. 

Na hora em que a “coisa apertar”, saia para uma corrida, escreva, ligue para um amigo ou quem sabe apenas descanse. Dê pequenos presentes para o seu “eu” de hoje e para aquele que você deseja encontrar lá na frente. Seja gentil com você mesmo enquanto estiver aprendendo sua nova versão.


Plus Size: as peças que você precisa ter no guarda-roupa

“Engordei. E agora?” Muitas mulheres pensam que após engordar, nenhuma roupa ficará bonita ou confortável o suficiente para o dia a dia. No entanto, hoje a moda plus size ganha ainda mais força para provar que é possível ter estilo e autenticidade em diferentes biotipos.
Afinal, a época de roupas clichês para mulheres plus size ficou no passado, não é?
Pensando na diversidade da moda feminina e no poder das peças curingas para diferentes ocasiões,
separamos as roupas que toda plus size precisa ter no guarda-roupa. Quer descobrir mais sobre
elas? 

Vestido com decote V 
Charmoso e elegante, o vestido com decote V valoriza o colo e disfarça os ombros, caso seja um incômodo. Além disso, a peça única é queridinha para deixar o visual mais sexy e prático, já que transforma o look em questão de segundos.
E não há regras quanto ao tamanho, já que o decote V combina com vestido curto, vestido midi e vestido longo plus size. Na hora da escolha, opte pelo comprimento que mais agrada o seu estilo e favorece as suas curvaturas.

Outra dica importante é procurar sair do óbvio e apostar nos vestidos estampados. Por exemplo, as estampas florais estão bombando no momento e garantem um look alegre e descontraído para todas as ocasiões.

Saia Midi
A saia midi é outra queridinha da moda feminina que toda mulher plus size precisa ter no guarda-roupa. Prática e elegante, ela é uma peça versátil para combinar com diferentes roupas na parte de cima.

Quer investir na saia midi plus size, mas está faltando um empurrãozinho? Essa é a hora! Aposte nos modelos com cores vibrantes e composições confortáveis para o dia a dia, como os tecidos de viscose.

Blusa estampada
Deseja tirar a atenção do quadril e das pernas? Versátil e tendência que nunca sai de moda, a blusa
estampada é ótima para valorizar o tronco. E agora é muito mais fácil encontrar modelos que combinem com o seu estilo sem erros.
A blusa cropped, por exemplo, já ganha espaço no mundo plus size. Em alta e super confortável, ela é uma aposta de sucesso para looks contemporâneos e autênticos. Mas peças clássicas também brilham no quesito, como a blusa ciganinha.

Macaquinho comfy
Outra peça única que transforma o visual em segundos é o macaquinho plus size. Comfy, ele é perfeito para quem quer um look bonito sem pensar muito. Mas além disso, os modelos com elástico na cintura, valorizam as curvas femininas e ainda garantem muito estilo.

Para apostar sem erro no macaquinho para o office look, invista em modelos básicos, com cores neutras. Já para o dia a dia, em uma ida ao parque ou ao shopping, o macaquinho em viscose, com cores vibrantes ou estampas florais, faz sucesso.

Agora que você conhece quatro peças do guarda-roupa feminino que toda plus size precisa ter, ficou mais fácil arrasar no visual, não é? Do vestido com decote V até o macaquinho, as formas para tamanhos maiores estão ganhando cada vez mais espaço na moda!

Moletom: tendências que você precisa conhecer

O moletom voltou a ser protagonista no outfit de muitas pessoas nos últimos tempos. A peça que
antes era designada apenas para os “dias de preguiça”, agora é usada em todas as ocasiões
possíveis. Afinal, a roupa mais comfy do guarda-roupa feminino e masculino, cai bem para todos os
gostos.

Você é do tipo que ama moletom, mas ainda não sabe como escolher o modelo que dá match com
seu estilo? A gente te ajuda! Listamos algumas tendências que você precisa conhecer para investir
na peça sem erro. Continue lendo:

Aposte no seu estilo para escolher o modelo

Seu estilo é único e deve ser valorizado. Por isso, é importante ter atenção nas peças escolhidas para
usar no dia a dia. Por exemplo, se você tem um estilo básico, uma blusa de moletom mais clean
pode ser a opção ideal. No entanto, se o seu estilo segue o streetwear, por exemplo, o moletom oversized é uma tendência para ficar de olho. Além disso, estampas mais expressivas também fazem sucesso para quem gosta do visual contemporâneo.

Conheça o moletom cropped, regular e oversized

Já se foi o tempo em que o moletom feminino e o moletom masculino eram peças que não
expressavam estilo. Hoje, opções não faltam para brilhar usando o modelito mais amado do
momento. Inclusive, em diferentes formas, como o moletom cropped, regular e o oversized.

O moletom cropped é sinônimo de autenticidade e estilo. Tendência para homens e mulheres, ele
chegou como uma aposta de peso para a moda unissex e tem tudo para expressar sua personalidade
no look contemporâneo. O moletom regular é o clássico que a gente conhece e ama! Na medida certa para complementar diferentes tipos de looks, ele é um curinga no visual. Decretando o fim do conceito “moletom e dia de preguiça”, esse casaco moletom combina do outfit para o trabalho até o outfit para dias casuais.

Assim como o moletom cropped, o moletom oversized também despontou como uma das apostas
para esse tipo de peça. Com uma pegada ainda mais comfy que os modelos anteriores, ele faz
sucesso pelo seu conceito “grande demais”.

Lavagens que estão em alta!

Se você está de olho nos estilos de pessoas do Instagram, Tik Tok e Pinterest, deve ter notado que o
moletom tie dye é uma tendência que veio para ficar! Com origem no movimento hippie dos anos
60 e 70, essa lavagem volta repaginada e ainda mais autêntica para os dias atuais.

Além dele, outro que está bombando é o moletom marmorizado. Sua premissa, similar ao tie dye,
traz peças com uma lavagem personalizada, que podem ser encontradas com um tom mais forte e
sub tons claros.

O moletom é indispensável no dia a dia. Agora que você conhece diferentes estilos e lavagens que se
tornaram tendências no guarda-roupa masculino e feminino, que tal investir no seu modelo preferido para deixar o visual ainda mais estiloso e autêntico?

Diversificar a rotina de exercícios é fundamental para emagrecer


A repetição do mesmo treino por muito tempo não é interessante

Para emagrecer com saúde é preciso associar exercícios físicos e dieta. Adotar uma alimentação balanceada, aliada a prática de exercícios orientados por profissional de educação física é essencial.

Pode-se ter bons resultados praticando atividades físicas com uma frequência de 2 a 3 vezes por semana, depois é preciso aumentar para 3 a 4 vezes por semana. Com relação ao tempo, a literatura mostra bons efeitos tanto com rotinas de treinamento conhecidas como time efficent, ou seja, sessões que duram em média 20 a 30 minutos, bem como com sessões de 40 a 60 minutos. “A quantidade é importante, porém a qualidade é fundamental. Quer trabalhar com rotinas mais curtas? Não há problemas, apenas ajuste o treino de maneira que você extraia o melhor daquele período”, orienta Marcos Rodolfo Ramos Paunksnis, CEO da Sprylife.

O executivo da Sprylife informa que a musculação tem papel fundamental no processo de emagrecimento, melhores resultados tanto estéticos como de saúde são alcançados quando há uma rotina que alia musculação e exercícios aeróbios. “A única forma de aumentar a massa muscular, que contribui positivamente no emagrecimento, é pela prática da musculação”, diz Paunksnis.

Repetir diariamente o mesmo treino sem supervisão de um profissional não promove os efeitos esperados e ainda pode causar lesões ao corpo. A elaboração de um programa de exercícios depende de uma série de conhecimentos prévios que o educador físico detém. Com o acompanhamento de um personal trainer é possível elaborar um plano de acordo com o objetivo do aluno. O CEO da Sprylife lembra que o treinador auxiliará o aluno a compreender a relação entre a prática de exercício físico e a adesão à rotina.

10 passos para a superação de problemas

Foto de arquivo pessoal


Como encontrar a força necessária para se recuperar de adversidades? Especialista em psicologia positiva ensina dicas para desenvolver a resiliência

Todas as pessoas enfrentam situações difíceis em diversos momentos da existência. E agora não poderia ser diferente. De uma hora para outra, o surgimento do novo coronavírus (covid-19) mudou drasticamente a vida da maior parte da população mundial em 2020.

O desemprego em massa, por exemplo, cresce vertiginosamente em meio à pandemia. Para se ter uma ideia, 3,5 milhões de brasileiros entraram com pedidos de seguro-desemprego entre os meses de março e julho.

Esses números nada animadores deixam claro: hoje, mais do que nunca, é fundamental aprender maneiras saudáveis de superar os obstáculos. “Desenvolver uma coleção de habilidades positivas é o que nos ajuda a lidar melhor com os desafios, nos recuperar mais rapidamente deles ou, pelo menos, começar a seguir em uma direção certa”, explica Flora Victoria, mestre em psicologia positiva aplicada pela Universidade da Pensilvânia.

A união de várias dessas competências é o que podemos chamar de resiliência. Mas quem é considerado resiliente, afinal? Todo indivíduo que, quando sofre algum abalo, rapidamente volta ao seu bem-estar original.

Segundo a especialista, de uma maneira bastante simples, a resiliência é a nossa capacidade de retornar ao estado anterior depois da exposição a alguma situação de estresse. “E é claro que isso ocorre em diversas situações do dia a dia. No trabalho, nos estudos e nos relacionamentos com amigos, familiares e parceiros, as pessoas que cultivam a resiliência se recuperam mais rápido de circunstâncias adversas, como a que estamos passando atualmente”, conta Flora.

 

A estrada para cultivar a resiliência

De acordo com a American Psychological Association (APA), existem 10 passos que você pode seguir e encontrar a resiliência psicológica necessária para se recuperar. “São comportamentos simples de serem colocados em prática. Porém, unidos, eles podem surtir um grande efeito para a mudança”, pontua Flora, que também é Embaixadora da Felicidade no Brasil pela World Happiness Summit.

Ela lista cada um deles:

1Aprenda a se divertir e a relaxar: quando o corpo está são, a mente também fica sã. Fazer atividades que você gosta e cuidar de si ajuda a manter a mente e o corpo prontos para situações que exigem resiliência.

2Prepare-se para o melhor cenário: vale mais a pena se alimentar de esperança do que de medo. Tente visualizar o que você quer em vez de se preocupar com o que teme.

3) Compreenda que tudo é uma questão de perspectiva: tempestades não cabem em um copo d’água, não é mesmo? Tente ver a situação estressante em um contexto mais amplo e mantenha uma perspectiva de longo prazo.

4) Veja a si mesmo de forma positiva: só você tem o poder de resolver todos os seus problemas. Desenvolver confiança em suas capacidades e seguir os seus instintos ajuda a criar resiliência.

5) Procure meios de autodesenvolvimento: pessoas mais fortes são aquelas que realmente treinam para vencer. Mesmo em contratempos, procure aprender algo a cada dia para continuar crescendo de alguma forma.

6) Tome decisões em vez de fugir: deixar para depois só aumenta o estresse. Então, realizar medidas é melhor do que ignorar problemas ou simplesmente desejar que eles desapareçam.

7) Lute por seus objetivos: meta realista é a que pode ser cultivada a partir de agora. Crie objetivos realizáveis e faça algo todos os dias para que você chegue mais perto deles, mesmo que a conquista pareça pequena.

8) Aceite que a mudança faz parte da vida: dê menos murros em ponta de faca. Deixe de lado as circunstâncias que você não pode mudar e concentre-se naquilo que você sabe que consegue alterar.

9) Evite o pensamento catastrófico: lembre-se que as crises são passageiras. Procure olhar além do presente e pense que, no futuro, as coisas vão melhorar.

10) Conecte-se com outras pessoas: o apoio e a gratidão compensam. Por isso, é importante construir bons relacionamentos com familiares, amigos e outras pessoas importantes em sua vida.

 

O uso da máscara gera a necessidade de algum cuidado especial com a pele do rosto?


Especialista em segurança cosmética, Dra. Maria Inês Harris traz dicas simples para não ter a pele prejudicada pelo uso do item de proteção


O uso da máscara é essencial em tempos de pandemia, isso não se pode negar. É só conferir os níveis de transmissão da Covid-19 no nosso País para entender que o distanciamento social, a higienização das mãos e a máscara de proteção são fundamentais para enfrentarmos a situação com responsabilidade. De acordo com a especialista em segurança cosmética e consultora da Ikesaki, Dra. Maria Inês Harris, em geral o uso da máscara de proteção não traz maiores problemas à pele do rosto, desde que ela seja usada corretamente. Confira as dicas:


- As máscaras podem fazer com que o rosto fique mais úmido e quente, especialmente no calor. Portanto, procure máscaras que não fiquem tão encostadas no rosto (máscaras estruturadas), que ofereçam segurança e maior conforto respiratório.


Troque as máscaras com frequência, a cada duas horas, para evitar o acúmulo de suor.


Lave o rosto, tonifique e hidrate, e seque-o bem antes colocar a máscara (dica: espere 20 minutos após secar o rosto para colocar a máscara)


O estresse, como o gerado pela situação da pandemia, pode gerar manifestações cutâneas, desde dermatite seborreica e simples coceiras até acnes e brotoejas. Tente controlar o estresse fazendo atividades manuais, meditação ou esportes por exemplo. Mas se nada disso resolver, procure ajuda médica, pois outras manifestações mais sérias podem ocorrer devido ao estresse descontrolado.

Nutricionista dá 14 dicas de como controlar ansiedade na quarentena



Sabemos que existe um tipo de ansiedade que leva as pessoas a comerem, compulsivamente, alimentos ultra processados, ricos em açúcar e carboidratos ruins.  Daqui para frente vai ficar ainda mais difícil controlar sua ansiedade.  Normalmente são pessoas que têm essa dificuldade de diferenciar quando estão com fome e quando é ansiedade, pois estão relacionando situações de estresse, e agora, ainda mais por conta do isolamento social.

Vale ressaltar que isso vale às pessoas que estão acima do peso e as pessoas magras, saudáveis ou não, todos nós estamos nessa linha tênue entre comer por necessidade fisiológica ou por necessidade emocional.

Você que está lendo agora, não fique chateado se está muito ansioso e devorando tudo que vem pela frente. Fique tranquilo, pois todos nós passamos por isso. O que precisamos agora, é não deixar que isso vire um hábito, pois o hábito vira rotina e assim pode virar um transtorno alimentar.

Separei algumas dicas para incluir no seu dia a dia nessa longa quarentena, claro que não precisa seguir tudo. Te garanto uma coisa, se fizer pelo menos 25% da lista, já terá um avanço incrível. Se esforçar mais um pouco e bater 50% vai levar essa quarentena na moleza. Não vou pedir 100% porque isso é impossível, pois estamos fadados ao fracasso também.

Espero que aproveite e leve essa quarentena mais leve, se possível.

14 dicas de como controlar a ansiedade:

1 - Tenha horário para acordar; 

2 - Controle o tempo que assiste TV, principalmente quando o assunto for Covid-19, pois o excesso de notícias ruins vai te levar a ansiedade;

3 - Mantenha a água sempre disponível para beber. Fome e a sede se confundem muito;

4 - Faça chás relaxantes, como: de erva-doce + chá-verde (para dar saciedade e acalmar) ou chá de hortelã + Mulungu, ou Camomila também para o mesmo efeito. Também existe o chá-verde para dar saciedade. Pode tomar de manhã até o começo da tarde. Mesmo assim se não funcionar ou não gostar de chá, use o anis-estrelado na água para combater a ansiedade.

5 - Faça sempre uma lista do que irá fazer no dia. Igual de supermercado. (planejamento é essencial). Assim você não se perde nas tarefas e está com a mente sempre ocupada.

6 - Não compre muitos petiscos industrializados, eles são gatilhos para que você fique comendo o dia todo (famoso beliscar);

7 - Tenha sempre em casa o mix de castanhas, o de salgadinho de milho, os de frutas cortadas, os de vegetais fatiados com azeite. (isso para lanches, lembra-se essa fome não é emocional). Fome emocional é sempre aquela de escolhas das vontades e a fome fisiológica é aquela que comeria qualquer coisa, sem escolhas.

8 - Aproveite o momento que está em casa com a família e invista em novas receitas. Cozinhe mais com sua família.

9 - Cuide da sua mente. Faça tarefas, como arrumar aquele guarda-roupa, a gaveta da bagunça ou algumas tarefas que ficaram sendo procrastinada. Mente ocupada, fome emocional controlada.

10 - Chame as crianças e o marido e faça alguma atividade física (Dance, faça polichinelo, agachamentos, flexão, pule parado (instale apps gratuitos de exercícios). Você não terá mais desculpas para não fazer atividades físicas.

11 - Tenha rotina para almoçar e jantar. Divida seu prato ao meio e em uma parte inclua proteínas, na outra parte divida em duas partes e inclua os vegetais e legumes e finalize com os grãos;

12 - No café da manhã, não esqueça de incluir suco de laranja ou limão diariamente, ou misturado no chá. Própolis na colher de chá e o nosso Omega3 para todos da família. Assim cuidamos da imunidade de todos.

13 - Mantenha seu intestino saudável, ele é responsável por diminuir a ansiedade. Inclua probióticos e alimentos integrais. Quando mantemos as bactérias boas no intestino, elevamos a serotonina (hormônio do prazer) e, consequentemente, diminuímos o cortisol (hormônio do estresse). Viu só como tudo está ligado?

14 - Vamos fazer um combinado? Vai me contando nas suas redes sociais como está lidando com a alimentação. Não esqueça de me marcar @nathaliloyola. Quero com você, combater essa ansiedade nessa quarentena.  


Calor extremo aumenta risco de ataque cardíaco e derrame


Especialista fala como se prevenir e alerta para os sinais de perigo

Calor extremo aumenta o risco de ataque cardíaco e derrame
Especialista fala como se prevenir e alerta para os sinais de perigo

As altas temperaturas vêm castigando a população do país nos últimos dias. A sensação de desconforto causada pela baixa umidade do ar traz indisposição, falta de apetite, sensação de boca seca e muito calor. Temperaturas extremas não fazem bem para a saúde e os médicos recomendam hidratação constante, uso de roupas leves e evitar exposição ao sol entre 10h e 16h. Além destes cuidados básicos, precisamos ficar atentos a outros sinais do corpo, é o que recomenda o cardiologista Augusto Vilela. “Dias extremamente quentes como os que estamos passando elevam o risco de complicações por doenças cardiovasculares, em especial para aqueles que já apresentam algum problema cardíaco. Se a pessoa notar que está com os batimentos cardíacos acelerados, dor no peito, dor de cabeça ou tontura, é importante procurar ajuda médica, pois estes sintomas aliados ao forte calor podem indicar um risco de infarto ou AVC”, alerta.


Quando a temperatura ambiente está elevada, a pressão arterial pode cair e a frequência cardíaca aumentar, é essa combinação eleva as chances de uma pessoa que tem problemas cardíacos apresentar um quadro de saúde mais grave. “Uma das maneiras de se prevenir é estar com o acompanhamento médico em dia. Consultas, exames e uso de medicamentos deve ser feito de acordo com a recomendação médica. Conseguir permanecer em um ambiente com a temperatura controlada por algumas horas, fazendo uso de ventilador ou ar condicionando, ajuda a melhorar a sensação de desconforto causada pelo calor, auxiliando principalmente na resposta do corpo à temperatura ambiente”, recomenda o cardiologista.


O combate aos malefícios que o calor pode trazer para a nossa saúde também estão relacionados com a alimentação. De acordo com o Dr. Augusto Vilela, em dias muito quentes, deve-se ter muito cuidado com a ingestão de determinados alimentos. “Alimentos muito calóricos, com alto teor de gordura e carboidratos devem ser evitados em especial nos dias mais quentes. Eles podem provocar sensação de mal-estar, associados também a intoxicação alimentar, muito comum de ocorrer em dias mais quentes. O ideal é fazer consumo de alimentos mais leves, carnes brancas, saladas, evitar o consumo excessivo de bebida alcóolica e manter o corpo hidratado, consumindo em média 2 litros de água por dia”, afirma.


“ Importante ressaltar que muitos idosos não bebem água frequentemente e usam diurético para controle de pressão. Nesse contexto, aliado a altas temperaturas há um risco grande de desidratação grave.” completa.

Como lidar com o medo da volta às aulas


Flora Victoria, mestre em Psicologia Positiva, comenta os medos e preocupações relacionadas a este período de retomada gradual das atividades

Uma pesquisa recente*, realizada em agosto, revelou que 70% dos pais entrevistados não querem que os filhos voltem às aulas neste ano. Contudo, alguns estados já devem voltar com algumas horas presenciais para os Ensinos Fundamental, Médio e Superior, nas redes pública e privada, em outubro.

As escolas devem funcionar com 20% da capacidade por turno e exigência de presença somente por duas horas, em dois dias na semana, em São Paulo, por exemplo, mas alguns pais, professores e alunos ainda assim sentem-se receosos pela exposição, num período em que ainda não há um método de imunização aprovado.

Manter as emoções equilibradas é algo que tem sido um desafio ainda maior neste ano e não é diferente para os pais com crianças em casa e para os próprios pequenos que viram sua rotina absolutamente transformada”, observa Flora Victória, mestre em Psicologia Positiva. 

Ela comenta que não há uma decisão certa ou errada neste momento, mas chama a atenção para o outro lado, o que se passou com os estudantes nos últimos meses: a falta de convívio social que levou crianças de muitas idades a sentimentos como frustração e tristeza.  

“Muitos destes jovens estão contentes com a volta, mesmo que controlada, a este ambiente em que encontram sua individualidade e podem socializar com menos tutela de seus pais”, comenta a especialista em psicologia positiva.

São prismas diferentes, por um lado a carência dos jovens por uma maior socialização, por outro um sentimento muito presente para pais e professores: o medo?

Para Flora é primeiro importante legitimá-lo: “são mais de 100 bilhões de células nervosas no nosso cérebro que podem levar ao pensamento consciente ou a respostas autônomas. No caso do medo a resposta é quase que inteiramente autônoma e se refere a esse estado de apreensão por um futuro com perspectivas negativas. No caso de um perigo real ele pode ser preventivo”, explica.

Martin Seligman, criador da Psicologia Positiva já demonstrou que o medo é uma forma de condicionamento humano. Por meio de um estudo em que os participantes eram expostos a fotos de certos objetos e recebiam um choque elétrico, criava-se medo intenso ou moderado. Ao serem apresentadas imagens de aranha ou cobra, por exemplo, bastavam de dois a quatro choques para estabelecer uma fobia, porém, imagens de flores ou árvores, precisavam de muito mais choques a fim de criar um medo real.

Em outras palavras, o medo surge a partir de memórias ou conhecimentos passados que geram uma resposta instantânea, impulsiva ou racional, quando o ser humano recebe a ameaça.

 

A mestre em Psicologia Positiva, portanto, pondera que, embora legítimo sob o aspecto de um vírus que ainda não pode ser combatido, é necessário buscar o equilíbrio para que ele, o medo, não represente um mal maior a longo prazo.

Isso porque a sensação frequente de lutar ou correr produz efeitos contrários ao bom funcionamento do organismo, comprovados por diversos estudos.

“Viver sob a influência constante do medo gera malefícios imediatos no indivíduo que impactam diretamente em sua saúde. Por isso, adotar estratégias para prevenção, mas sem comprometer seu bem-estar, é o caminho que terá de ser encontrado por todos os envolvidos neste volta às aulas presenciais”, finaliza a especialista.

Nutricionista dá dicas de cinco sucos desintoxicantes para você começar a se preparar para o verão

Você já parou para pensar que falta pouco tempo para o verão e após um longo período em casa, precisamos repor nossa vitamina D e também para eliminar aqueles quilinhos que ganhamos. Com a chegada do calor, nosso corpo precisa de mais hidratação. E nos dias quentes perdemos grande quantidade de minerais na transpiração.



Para isso é importante repor com a quantidade de água necessária.

Faça a conta 35ml por kg de pelo.
Ex: 80 x35 =2800 ml, totalizando 5 garrafas de 500ml ao longo do seu dia.

Vale ressaltar que os chás e sucos também auxiliam nessa hidratação. Os sucos de frutas e vegetais são leveis e fáceis de fazer, além de ajudar a dar mais energia e eliminar toxinas e ainda te ajuda no envelhecimento, devido aos antioxidantes presentes nas frutas, pois melhora sua saciedade, auxilia no bom funcionamento do seu intestino, além disso, ajuda no nosso sistema imunológico.

Recomendamos consumir esse suco de 250ml a 500ml por dia associado a uma refeição balanceada. Procure sempre um nutricionista para te auxiliar nesse processo de perda de peso.

Agora vamos preparar os sucos?

Dica: Sempre consuma o suco logo após o preparo para que seu corpo absorva melhor os nutrientes presentes.

Suco da Saciedade

2 folhas de couve
1 maça com casca
500 ml de água de coco
1 colher de sopa de Chia.
5 cubos de gelo

Modo de preparo: higienize as folhas e a maça. Bata tudo no liquidificador (não precisa coar).

Você sabia? Quem é super ansioso, o suco vale muito, pois a couve é rica em fibra e possui magnésio que controla a nossa ansiedade, e com a chia, o suco vira um ótimo anti-inflamatório. Quem quer perder peso, ótima opção.

Suco da Digestão

1 pedaço de abacaxi
Hortelã a gosto
250 ml de água de coco
1 pedaço pequeno de gengibre
Gelo

Modo de preparo: Higienize as folhas e tire a casca do gengibre. Bata tudo no liquidificador.

Você sabia? O Abacaxi é rico em Bromelina que ativa as enzimas digestivas, fazendo com que você fique menos estufada. Hortelã e a água de coco complementa na diminuição da azia e do refluxo. 

Suco da Energia
½ beterraba
1 Laranja Espremida
½ cenoura
1 colher de sopa de Linhaça


Modo de preparo: Bata tudo no liquidificador

Você sabia? Que essa combinação é deliciosa e dá combustível por longos períodos, além disso, ajuda a regular a pressão arterial e proteger o coração. 

Suco anti-inflamatório

1 polpa de acerola
1 laranja
5 Morangos
250 ml de chá-verde

Modo de Preparo: Bata tudo no liquidificador. Não adoce.

Você sabia? Que se incluímos sucos anti-inflamatórios no nosso dia a dia, ele vai te ajudar a limpar o organismo e a desinflamação. Chá-verde é um potente antioxidante e quando associado a acerola, que é rica em Vitamina C, potencializa muito mais.

Suco Coringa

1 kiwi
2 folhas de couve
1 copo de suco de limão
1 colher chá de mel para adoçar
1 pedaço pequeno de gengibre
1 colher chá de Cúrcuma

Modo de preparo. Bata tudo no liquidificador sem coar e por último coloque o mel.

Você sabia? Que o suco coringa é aquele suco que temos kiwi, que possui propriedade antioxidante e a couve, que é rica em fibra e magnésio. O gengibre vem para melhorar seu trato intestinal e a cúrcuma vem para fazer o processo antioxidante. 

Então, você não tem mais desculpas para preparar aquele suco e cuidar do seu corpo antes da chegada do calorão. Me marque no instagram @nathaliloyola e me diz o que achou.

Sweet Soft da Miss Frandy: Coleção Especial Outubro Rosa


Marca de acessórios de maquiagem lança itens em cor de rosa para comemorar esse mês tão especial



Já pensou em uma linha de produtos todos na cor rosa? Essa foi a inspiração da Miss Frandy para comemorar o Outubro Rosa com o lançamento da Coleção Especial - "Sweet Soft". São diversos itens em cor de rosa como pincéis, batons, esponjas, cílios, maletas, etc. A linha de pincéis possui cabos emborrachados e com acabamentos foscos na cor rosa e as cerdas são super macias e microfibráticas. Esse lançamento tem tudo a ver com o mês de prevenção ao câncer de mama e a Campanha do Outubro Rosa que são destaques nas diversas ações realizadas pela marca. Tudo na Coleção Sweet Soft demonstra amor, cuidado e prevenção para o universo feminino.

Esses itens serão distribuídos em TODAS AS AÇÕES que a marca participará durante o OUTUBRO ROSA (um dos meses mais marcantes para a Miss Frandy), com o intuito de desenvolver a autoestima das pacientes e também para prevenção do câncer - promovendo e divulgando o autoexame. Vale lembrar que toda linha Sweet Soft foi idealizada pensando em transmitir o verdadeiro toque da vida, dos sentimentos, para aumentar a autoestima da mulher!



Moda praia: conheça a versatilidade do maiô engana mamãe

Também conhecido como monoquini, o maiô feminino engana mamãe é uma opção que vem ganhando cada vez mais popularidade. Agradando tanto as apaixonadas por biquínis como as que amam um maiô, esse modelo une o melhor das duas peças e é super estiloso. Então, para saber mais sobre ele, continue lendo!





O que é o maiô engana mamãe?


O primeiro monoquini apareceu em 1964, desenhado por Rudi Gernreich, e era apenas um maiô feminino curto e justo com duas alças muito finas, que nem cobriam os peitos. Hoje, as pessoas escolhem o monokini para encobrir o que um traje de banho de duas peças revela, mas ironicamente, o primeiro monoquini foi projetado para mulheres que queriam minimizar as linhas de bronzeamento e expor quase que totalmente seus corpos.


Com a evolução e adaptação da moda feminina no nosso dia a dia, esse modelo de roupa de banho se tornou o que conhecemos hoje:um cruzamento entre um biquíni e um maiô inteiriço. E é muito difícil não parecer e não se sentir bem em um modelo desse biquíni sexy, seja qual for o formato ou tamanho do seu corpo. Os biquínis podem ser bonitos, mas a realidade é que nem todo mundo se sente confortável com eles, e é por isso que a compra da monoquini tem se tornado mais popular.


Aqui, esse estilo de maiô de praia foi apelidado de engana mamãe porque ele realmente enganava as mães e os pais conservadores de décadas atrás. Afinal, quando a mulher está de frente, a peça parece um maiô fechado e apenas de costas que o corpo fica à mostra como nos biquínis.


Com isso, o modelo de maiô engana mamãe é perfeito para garantir conforto, segurança, beleza e charme para todas as mulheres. E a vantagem dos monoquinis, além da sua versatilidade e estilo, é que eles se adaptam a praticamente qualquer formato de corpo!





Motivos para usar maiô engana mamãe


Além do que já foi mencionado, o monoquini combina o sex appeal do biquíni com a praticidade de uma peça única, garantindo um look fabuloso, feminino e fashion. E o maiô engana mamãe é para todas! Desde mulheres que amam sensualizar na areia até aquelas que apenas querem se sentir confiantes com uma peça que não mostre tanto assim o corpo, o fato é que esse maiô é um dos maiores queridinhos do público feminino.


Outra vantagem do monoquini é que ele é super prático para criar looks da moda praia durantes seus passeios de verão na praia e areia. Por exemplo, há lugares em que entrar usando um biquíni é inapropriado, mas se você usa um maiô engana mamãe com um shorts, saia ou calça, terá um look estiloso e fresquinho, pois ele acaba fazendo o papel de um body.


E ainda, os manequins estão disponíveis em uma infinidade de cores, padrões e estilos, indo dos mais tradicionais aos mais extravagantes. Então, você certamente irá encontrar o modelo perfeito para você! Inclusive, você tem tanto maiô engana mamãe com bojo como sem bojo, garantindo o máximo de comodidade de acordo com suas preferências.