Aumento de Glúteos: conheça os prós e contras de cada procedimento


Gluteoplastia e lipoenxertia são as técnicas mais recomendadas

As polêmicas envolvendo os riscos de procedimentos estéticos realizados na região dos glúteos vira e mexe tomam conta dos noticiários de todo o país. Afinal existe alguma técnica segura para conquistar o bumbum almejado?
Segundo o cirurgião plástico Pedro Lozano, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o primeiro passo antes de qualquer intervenção é avaliar a procedência do médico que realizará o procedimento. “Por menos invasivo que seja, é imprescindível que o profissional escolhido seja especialista na área e tenha cadastro ativo no Conselho Regional de Medicina da região que atua, além de ter registro de habilitação em cirurgia plástica”, esclarece o especialista.
Outra recomendação é a de consultar no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica se o profissional é filiado à entidade e se a clínica onde será feito o procedimento tem alvará de funcionamento e aprovação da vigilância sanitária.
Após a confirmação de que a paciente estará nas mãos de um profissional qualificado é hora de conhecer um pouco mais sobre as diversas substâncias que são utilizadas para preenchimento nos glúteos.
“É muito importante ter uma conversa séria com o médico tirando todas as dúvidas existentes. Afinal muitas substâncias utilizadas para preenchimento dos glúteos não são recomendadas”, afirma o cirurgião.
PMMA e Hidrogel
Ambos, apesar de serem autorizados pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, só podem ser aplicados em baixíssima quantidade.
O PMMA é um componente acrílico, que endurece o local quando aplicado. O mesmo acontece com o Hidrogel, que apesar de conter gel é uma substância parecida com um plástico e se aplicado em grandes quantidades nos glúteos e coxas pode causar graves complicações como infecção, trombose, embolia pulmonar, necrose, trazendo até risco de morte.
“O principal problema desses produtos é que eles jamais são absorvidos pelo organismo e a retirada com segurança é praticamente impossível. Quando aplicados com seringa nas coxas, panturrilha e glúteos há grandes riscos de perfuração de vasos atingindo a corrente sanguínea”, alerta Pedro Lozano.
A substância mais recomendada pela classe médica para preenchimento é o ácido hialurônico.“Este preenchimento é mais seguro pelo fato do organismo absorvê-lo facilmente sem risco de rejeição e existe um antídoto caso se queira retirar o produto, porém ainda não existe nenhuma alternativa injetável que pode ser utilizada em grande quantidade como é o caso da região dos glúteos”, diz.
Prótese de Silicone
A Gluteoplastia está entre as melhores escolhas na hora de aumentar e modelar o formato do bumbum. O método é feito com o implante de prótese de silicone com tamanho definido após avaliação do médico e escolha do paciente. “As próteses de silicone além de mais seguras são capazes de suportar quedas e pressões”, comenta Lozano.
O cirurgião faz um alerta para quem busca procedimentos de baixo custo, como a aplicação de silicone industrial. “O silicone industrial é um produto totalmente químico que pode matar. Seu uso nunca pode ser feito para fins estéticos. Mesmo em baixa quantidade já é nocivo à saúde de qualquer pessoa, pois ao injetá-lo se mistura com os tecidos do próprio corpo”.
Lipoenxertia
Esta técnica geralmente é combinada com a lipoaspiração e ocorre quando se retira algumas gorduras extras do corpo que podem ser enxertadas em outra região, como os glúteos.
“A lipoenxertia é uma excelente opção para quem deseja melhorar o contorno do glúteo de forma mais natural possível. Neste caso não há possibilidade de rejeição, já que se trata da gordura da própria paciente”, finaliza.


Pedro Lozano, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, possui graduação  em Medicina pela Faculdade de Medicina de Botucatu – Universidade Estadual Paulista (UNESP),Residência (Especialização) em Cirurgia Geral: Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP, Botucatu,  Residência Médica (Especialização) em Cirurgia Plástica pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Título de Especialista em Cirurgia Plástica: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – SBCP, é Professor de Habilidades Cirúrgicas da Universidade Cidade de São Paulo – (UNICID).
Diretor e responsável técnico da Clínica Vix – Medicina & Saúde, o cirurgião preza pelo bem estar e satisfação de seus pacientes, para isso utiliza as técnicas mais adequadas a cada caso – realizando assim, intervenções estéticas com segurança e precisão.
CRM-SP: 111.967
RQE: 44244

Compartilhe:

COMENTE!