Mito ou verdade: comer chocolate causa espinha?

O texto a seguir foi escrito, enviado por uma assessoria de imprensa e publicado gratuitamente. O conteúdo não reflete necessariamente minha opinião sobre o serviço ou produto mencionado. 



Dermatologista Ricardo Fenelon Esclarece Os Benefícios Ou Malefícios Ligados a Ingestão de Doces
Páscoa é sinônimo de chocolate. Mas há quem diga que essa tentação é a responsável pelo aparecimento das indesejadas espinhas no rosto. O que muitos não sabem é que este é mais um dos mitos criados em torno das doenças de pele. Não existe nenhuma comprovação científica de que a ingestão de chocolate provoque cravos, espinhas ou qualquer outra das manifestações da acne. Nem que agrave casos já existentes. Os estudos mais recentes revelam que alimentos muito gordurosos e com alto índice glicêmico podem sim piorar o processo inflamatório da pele e aumentar a produção das glândulas sebáceas, desencadeando a acne.  
 “De fato, o chocolate não é o vilão. O que ocasiona o surgimento de espinhas é o aumento de açúcar no sangue, por isso é importante ter cuidado com a quantidade presente nesses produtos. Portanto, o nível de cacau presente no doce não influencia no aparecimento do problema. Nenhum alimento é proibido, mas deve ser consumido com moderação. O chocolate, além de ser extremamente saboroso, se degustado em pequenas porções, e de preferência os que tenham mais de 50% de cacau, podem até melhorar a estrutura da pele. O chocolate amargo, por exemplo, tem ação antioxidante, prevenindo a formação de radicais livres, que causam o envelhecimento”, explica o dermatologista Ricardo Fenelon.

Segundo ele, a acne é uma doença que acomete indistintamente pacientes de ambos os sexos, a partir da adolescência e pode ser desencadeada por vários fatores. Entre eles, há o excesso de produção de gordura na pele, alteração da flora bacteriana normal da pele, tensão emocional, período menstrual, medicamentos (vitaminas do complexo B e corticóides, principalmente) estão entre as causas mais incidentes. O fator hereditário também conta. Quando os pais têm a doença, a possibilidade de seu aparecimento é de 50%. “Como se vê, nenhuma das causas inclui a ingestão de chocolates. Quando um paciente manifesta a impressão de que a acne se agravou após o consumo desse alimento, é recomendado que se evite”, completa o dermatologista. 

Optar pela ingestão dos chocolates amargos é sempre a melhor escolha, pois possuem em sua composição maior concentração de cacau e menor teor de gordura que as versões ao leite. O chocolate branco deve ser a última alternativa, pois não contém pasta de cacau, só a manteiga, sendo assim o mais gorduroso. O dermatologista ainda ressalta que a melhor maneira de se evitar problemas com a acne é manter uma boa higienização da pele, lavando-a duas ou três vezes por dia e, se for o caso, consultar um dermatologista de confiança.

DERMATOLOGISTA RICARDO FENELON
CLÍNICA DE DERMATOLOGIA DR. RICARDO FENELON
SCN, Shopping Liberty Mall, Torre B, Cj. 1212
Brasília – DF
x_d5db45e

Compartilhe:

Postar um comentário