Dormir com cabelo molhado pode agravar a caspa e as infecções causadas por fungos

O texto a seguir foi escrito, enviado por uma assessoria de imprensa e publicado gratuitamente. 
O conteúdo não reflete necessariamente minha opinião sobre o serviço ou produto mencionado.

Após o banho, muitas mulheres deitam sem os devidos cuidados com os cabelos


Depois de um dia cansativo, é bastante comum terminar o banho e logo ir se deitar sem sequer tirar a umidade dos cabelos ou secá-los totalmente. Essa atitude pode trazer sérios problemas para a saúde capilar, entre eles o aumento da caspa, o desenvolvimento de infecções fúngicas, além de outras formas de dermatite seborreica, gerando ainda, a queda de cabelo. Além disso, durante o verão, algumas recomendações são necessárias devido à incidência de altas temperaturas solares que danificam o couro cabeludo.

Além de secar o cabelo após o banho, principalmente à noite, visto que as temperaturas são menores e leva mais tempo para o secamento natural, outras orientações são importantes para cuidar do cabelo e mantê-lo sempre bonito. O dermatologista da Clínica Monte Parnaso, Dr. Luciano Morgado, explica que o ideal é não usar a água muito quente na lavagem, pois ela resseca mais os fios de cabelo e também o couro cabeludo. “Pessoas com cabelos e couro cabeludo oleoso podem lavar diariamente sem problemas. A lavagem diária não causa queda de cabelo. O que acontece é que como a pessoa está lavando todo dia, passa a perceber mais a queda”, orienta.

No verão, a atenção deve ser redobrada com o cabelo. Para que eles não sejam ressecados e danificados pelo sol, o ideal é protegê-los da exposição solar excessiva. “O uso de chapéus apropriados ou mesmo filtros solares específicos para aplicar nos fios. Após um período de exposição solar, o ideal é lavar os cabelos com um xampu suave neutro e aplicar uma máscara hidratante nas pontas”, completa o dermatologista Luciano Morgado.

Queda Capilar

Como o cabelo é um dos bens mais valiosos para uma mulher, a queda dos fios vem se tornando comum devido a motivos genéticos ou psicológicos, sejam eles desencadeados pelo stress, alimentação inadequada, doenças como anemia e distúrbios de tireoide, alteração hormonal, além de maus tratos e exposição solar. Para identificar o problema é necessária a avaliação de um dermatologista para diagnosticar a causa e orientar o melhor tratamento.

De toda forma, na maioria dos casos, podem-se usar xampus antiqueda específicos, suplementos vitamínicos específicos para o cabelo, além de medicamentos tópicos estimulantes, como os fatores de crescimento e minoxidil. Caso a pessoa seja portadora de dermatite seborreica, esta também deve ser tratada, pois pode piorar a queda.

Corpo Clínico

Dra. Ana Regina Franchi Trávolo – Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); membro titular da SBD; membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica – SBCD; membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia; membro da InternationalAssociationofAesthetic Medicine; graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP e fellow em Dermatologia e Laser pelo Hospital Ramon Cajal, na Espanha.
Dr. Luciano Ferreira Morgado – Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); membro titular da SBD; membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica – SBCD; membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia; membro da InternationalAssociationofAesthetic Medicine; pós-graduado em Cirurgia Dermatológica, Laser e Dermatologia Estética pela FM-ABC São Paulo; graduado em Medicina pela UnB e mestre em Terapia Fotodinâmica com Nanotecnologia pela Universidade de Brasília.

Serviço:
Monte Parnaso – Cuidados à flor da pele
Centro Médico Júlio Adnet, SEPS 709/909, Bloco A, Clínica 9, 1° subsolo.
Contato: (61) 3263-0833 / 3263-0834
Siga também os perfis nas redes sociais.

x_d5db45e

Compartilhe:

Postar um comentário