Novembro Azul - Diagnóstico precoce ao câncer de próstata

O texto a seguir foi escrito, enviado por uma assessoria de imprensa e publicado gratuitamente. O conteúdo não reflete necessariamente minha opinião sobre o serviço ou produto mencionado.

Novembro Azul – 2016
Diagnóstico precoce aumenta eficácia dos tratamentos no combate ao câncer de próstata
Conselheiro da FIDI (Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem) alerta sobre as chances de cura quando o tumor é detectado em estágio inicial; números do INCA apontam 61,2 mil novos casos previstos para este ano


O “Novembro Azul” surgiu na Austrália em 2003 e foi celebrado no Brasil pela primeira vez em 2008. Focado especificamente na saúde do homem o movimento ressalta a importância do diagnóstico precoce no combate ao câncer de próstata que é o segundo tipo de câncer de maior incidência nos homens, atrás apenas dos tumores de pele não melanoma.
De acordo com números do INCA – Instituto Nacional do Câncer, cerca de 61.200 novos casos são estimados para 2016. Em todo o mundo o câncer de próstata é o sexto tipo mais comum e representa cerca de 10% do total de cânceres, de acordo com a OMS – Organização Mundial da Saúde.
“Os homens, em geral, procuram o médico quando já estão num quadro avançado da doença o que dificulta o tratamento. Mas se for detectado precocemente a possibilidade de cura é muito grande. A principal causa dessa demora é cultural, por constrangimento ou vergonha, principalmente para os casos de exames na próstata”, explica Dr. Sergio Ajzen, Professor Titular do Departamento de Diagnóstico por Imagem da (EPM-Unifesp) e Conselheiro da FIDI.
A FIDI (Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem), maior provedora de exames de diagnósticos por imagem do país para a área pública realiza em algumas unidades da capital, inclusive no Centro de Referência de Saúde do Homem, o exame de ultrassonografia da próstata via transretal, com biopsia, que é um efetivo método de diagnóstico da doença.

Sintomas e Diagnósticos
            No estágio inicial geralmente não existem sintomas para o câncer de próstata, mas nos quadros avançados alguns sintomas podem aparecer como a micção frequente acompanhada de dor ou ardor, alteração na frequência urinária e diminuição da força do jato da urina, impotência, sangue no líquido seminal, fraqueza ou dormência nas pernas e pés e perda do controle da bexiga ou intestino devido à pressão do tumor sobre a medula espinhal.
Histórico familiar também deve ser levado em conta e o médico deve ser comunicado para indicar a realização dos exames necessários.Antecedentes familiares, como pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral.
            “Um dos principais fatores de risco para casos de câncer de próstata é a idade e a evolução do tumor depende de cada caso, sendo lenta na maioria dos casos, porém, podendo ser agressiva e se espalhar rapidamente. Mais de 60% dos casos acontecem em homens a partir dos 65 anos de idade. Esse número deve crescer proporcionalmente ao aumento da expectativa de vida população”, comenta Dr. Sergio.
            O diagnóstico também é feito por meio do toque retal e de exame de sangue, conhecido como PSA (Prostate Specific Antigen) em português Antígeno Prostático Específico e a combinação destes com a ultrassonografia transretal é o que apresenta os melhores resultados para o diagnóstico precoce do câncer da próstata.
            Com o avanço dos métodos diagnósticos alguns exames podem revolucionar a maneira de detecção da doença como aelastografia e ressonância magnética multiparamétrica. “Um melhor aprofundamento no entendimento do comportamento biológico e genética dos cânceres, promoverá também a utilização de biomarcadores séricos e na urina”, diz o Dr. Sergio que acredita em estratégias mais efetivas de diagnósticos em um futuro próximo. “Dessa maneira poderemos definir melhor as populações de alto risco e trabalhar a prevenção nesses pacientes específicos”.

Dicas de Prevenção
Algumas dicas podem contribuir para a prevenção do câncer de próstata.

  •  Procurar ter uma dieta rica em verduras, legumes, grãos, frutas e cereais integrais.
  •   Consumir alimentos com licopeno, pigmento avermelhado presentes em vegetais e frutas como pimentão vermelho, tomate, melancia, goiaba, rabanete entre outros, que auxiliam no combate ao câncer de próstata.
  •   Alimentos com selênio, mineral com um alto poder antioxidante encontrado na castanha do Pará, ovos, farinha de trigo, frango, arroz, feijão, entre outros, também são uma boa opção.
  •   Evitar a ingesta de gorduras, principalmente de origem animal.
  •   Manter um peso saudável que esteja adequado à altura.
  •   Praticar atividades físicas (recomendado pelo menos 30 minutos por dia).
  •   Diminuir ou evitar o consumo de álcool.
  •   Não fumar.
  •   Realizar exames de rotina a partir dos 50 anos.
  •   Caso tenha antecedentes familiares, realizar exames de rotina a partir dos 40 anos.

Sobre a Fundação IDI
A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem atua há mais de 15 anos na saúde pública de São Paulo. Mantém convênio para operar a área de diagnóstico por imagem de diversos hospitais das Secretarias de Saúde do Estado e Município de São Paulo, prefeituras próximas à capital (São Caetano do Sul e Diadema), além dos Estados de Goiás e Bahia.
Possui cerca de 2 mil funcionários e 500 médicos especialistas, que atendem em mais de 70 unidades de saúde realizando mais de 4 milhões de exames por ano, sendo o maior provedor de exames de diagnósticos por imagem do país para a área pública.


x_d5db45e

Compartilhe:

Postar um comentário