Pilates a busca do tempo perdido, Brasil até 2025 terá 32 milhões de idosos

Doutora PhD explica como a técnica ajuda a envelhecer com qualidade

A população idosa tende a aumentar no Brasil. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país tinha 21 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos em 2012. A estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o país seja o sexto em número de idosos em 2025, quando deve chegar a 32 milhões de pessoas com 60 anos ou mais. 

A qualidade de vida na terceira idade é um desejo de todos e pode ser definida como a manutenção da saúde. Em função disso a procura por atividades físicas cresce entre a população com mais de 60 anos, seja por estética ou por elas ajudarem no alívio das dores articulares causada pela idade.

“O Pilates é um método de exercícios que tem duas principais indicações que são: melhora da performance (fitness) e tratamento/prevenções de disfunções motoras  ósseas e musculares (reabilitação e qualidade de vida)”, explica a Profª Drª Eliane Coutinho.

As aulas de Pilates respeitam sempre os princípios do método, independentemente da idade. Por meio da contração muscular submáxima, resistida pelas molas dos equipamentos, os ossos são submetidos à carga mecânica, fato que pode favorecer o aumento da massa óssea. 

Desta forma, os exercícios de Pilates podem interferir positivamente na densidade óssea ajudando no controle da osteoporose ou na prevenção da doença. Contudo alguns cuidados deverão ser tomados com alunos que apresentam osteoporose e hipercifose (“corcunda”). 

“Para esses alunos, deve-se evitar excesso de carga nas estruturas ósseas até que o aluno apresente força muscular suficiente para suportar as descargas de peso” nos explica a Dra. Eliane Coutinho, mestre e doutora (PhD) em plasticidade muscular e membro da Pilates Method Alliance (PMA) nos Estados Unidos.

Os pontos que mais precisam ser trabalhados nas aulas dos alunos da terceira idade são o equilíbrio, a perda de massa muscular e óssea, e o alívio da dor. Desta forma, o Pilates torna-se a alternativa mais completa para amenizar e, até mesmo, reverter os efeitos do tempo sobre o corpo físico. Com essa perspectiva, a atividade tem ganhado espaço na medicina geriátrica, sendo indicada como tratamento e melhora da qualidade de vida dos idosos.

A técnica tem a importante função de prevenir a perda de fibras musculares durante o envelhecimento. “Os exercícios de Pilates realizados em máxima contração, com conexão mente-músculo, são capazes de promover maior recrutamento muscular e consequentemente maior geração de força. Desta forma, a perda de massa muscular (hipotrófica muscular senil) é prevenida, podendo ser um método que remedia a chamada sarcopenia (perda de fibras musculares durante o envelhecimento)”, nos informa a Prof.ª Dra. Eliane Coutinho.

Os exercícios de Pilates podem ser encarados como um processo prazeroso e benéfico, fazendo com que, os alunos que procuraram a modalidade por ordem médica acabem criando o hábito de praticá-la. “O aluno que fizer uma aula experimental verá as grandes diferenças entre academia ou a fisioterapia. O Pilates, além de fortalecer e flexibilizar os músculos, mobiliza a coluna que segundo o criador do método, coluna flexível é coluna jovem, além de aliviar o estresse, auxiliando na promoção da saúde total do indivíduo. O exercício físico libera substâncias químicas no cérebro, ocasionando uma sensação de bem estar e de euforia”, explica ela. 

Completando a afirmação, Dra. Eliane diz: “Tais substâncias, conhecidas como endorfinas, têm qualidades semelhantes às da morfina que são referidas como a própria morfina natural do corpo”. “Uma vez que experimentar o método, acreditem vocês se apaixonarão”, finaliza a Prof.ª Drª Eliane Coutinho.
  
Sobre a Profª. PHD Eliane Coutinho e a Fisiociência®
Há mais de dez anos a Profª. PHD Eliane Coutinho fundou a Fisiociência® Pilates com o objetivo de capacitar fisioterapeutas, educadores físicos, médicos, terapeutas ocupacionais e dançarinos com curso superior a desenvolver e aplicar o método Pilates na prevenção, condicionamento e tratamento de distúrbios musculoesqueléticos. A Fisiociência® é um centro de formação com marca registada com reconhecimento Nacional e tem como base formações para profissionais e atendimento ao público com o original Pilates Clássico Cientíifco®. Com formação sólida, a fisioterapeuta é especialista em Avaliação e Intervenção do Aparelho Locomotor, Mestre em Processos de Avaliação e Intervenção em Fisioterapia pela UFSCar-SP e Doutora-PHD em Fisioterapia: Subárea em Plasticidade Músculo Esquelética pela UFSCar-SP com parceria com a Unicamp-Campinas e atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado no Método Pilates na USP-SP. Possui formação no Método Pilates Clássico pela linha Canadense Stott Education Program. Também é certificada em Water Pilates pela Aquatic Exercise Association (AEA), nos Estados Unidos. É membro da Pilates Method Alliance (PMA) nos Estados Unidos, maior órgão representativo do método no mundo, é membro fundador da ABRAPI (Aliança Brasileira de Pilates). Atualmente escreve o primeiro livro de Pilates Studio que será publicado em português no Brasil, pela Editora Phorte. Seus vídeos no canal do You Tube mostram a repercussão de suas aulas entre os profissionais.

Mais informações: 
Studio Fisiociência® Brooklin/ SP (11) 3571-9597


x_d5db45e

Compartilhe:

Postar um comentário